segunda-feira, 17 de junho de 2013

Perseguição na Copa das Confederações


Taiti

Por mais que as peças mudem, Eddy Etaeta não abre mão do trio ofensivo. A diferença do ataque para o restante do time é a média de idade. 
Fédération Tahitienne de Football
Enquanto o técnico aposta em atletas mais jovens, na casa dos 22 anos, a tradicional linha de trás é mais experiente, na casa dos 30.
Steevy Chong Hue entrou para a história do futebol do Taiti depois que marcou o gol da vitória sobre Nova Caledônia, que garantiu a inédita Copa das Nações da Oceania.
Marama Vahirua é o único que tem alguma coisa de diferente. Não por acaso, também é o único que joga por um clube com alguma tradição, o Nancy da França.
Tradição não ganha jogo, mas ajuda a ganhar. E o Taiti não tem jogadores experientes e são tecnicamente inferiores aos dos clubes adversários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário