terça-feira, 4 de junho de 2013

(Des)Plugado


Mais um ponto para a violência

Morreu na noite de ontem o dentista Alexandre Peçanha Gaddy, queimado durante um assalto em seu consultório no dia 27 de maio em São José dos Campos.
Segundo informações do Hospital Albert Einstein, onde Alexandre estava internado, ele teve mais de 50% do corpo queimado. A maioria das queimaduras era de terceiro grau. Entre as regiões mais afetadas estavam abdômen, rosto, braços e um pouco da coxa.
Fragmentos de digitais encontradas no consultório do dentista podem ajudar a polícia a esclarecer o crime. O material foi colhido pela polícia na semana passada e será analisado.
Mais uma vez o Estado se omite e favorece a violência
De acordo com o delegado Osmar Henrique de Oliveira, responsável pelas investigações, as digitais colhidas estavam em um aparelho que teria sido supostamente separado para o roubo pelos criminosos.
A polícia colheu  depoimentos e deve continuar ouvindo pessoas ligadas ao dentista para saber a rotina dele. Até agora, foram ouvidos dois policiais militares que atenderam a ocorrência, duas pessoas que ajudaram a socorrer a vítima, a atual e a ex-esposa dele e a secretária do consultório.

Nenhum comentário:

Postar um comentário